Um dia feito de vidro… num possível futuro

Os vídeos seguintes não são recentes, mas ainda são muito incríveis! A empresa Corning produz vidros e cerâmicas de ponta e atualmente investe em novas tecnologias pensando num futuro onde um pedaço vidro pode ser interativo, muito interativo. De uma olhada no que a empresa anda imaginando.

Incrível não?!

Eles ainda criaram este outro vídeo (abaixo) onde um narrador explica quais tecnologias são possíveis, estão quase lá ou ainda continuam nos sonhos dos pesquisadores, assista:

O futuro do Google

Google, o que seria dos internautas sem você? Um monte de usuários perdidos com grande dificuldades em encontrar informação? Ou será que teríamos encontrado outras formas de viajar no ciberespaço? Ainda bem que o Google existe…

Antes de falar do futuro dos serviços Google, vamos falar do passado…

O Passado do Google…

Vou tratar brevemente a história do Google…

Existiam outras ferramentas de busca antes do Google? Sim, estas ferramentas de busca exibiam resultados classificados pela contagem de quantas vezes os termos de busca apareciam na primeira página, diferente do que os criadores do Google imaginavam.

Em janeiro de 1996, Larry Page e Sergey Brin começaram o projeto de pesquisa para seu doutorado na universidade de Stanford (California, sempre California). Os dois teorizaram sobre um sistema de busca na web que analisava as relações entre os sites. Eles chamaram esta nova tecnologia PageRank, onde a relevância de um site era determinada pelo número de páginas, bem como pela importância dessas páginas, que ligavam de volta para o site original. Eles apelidaram sua nova ferramenta de busca de “BackRub”, e futuramente o nome passou para Google, que se refere a um erro ortográfico da palavra “googol” (número um seguido por cem zeros).

A ferramenta de busca conseguiu desbravar a internet, trazendo resultados mais relevantes e extremamente rápido, ganhando a preferência do internauta através do mundo. A palavra Google até entrou no dicionário, cujo significado é “usar o motor de busca Google para obter informações na Internet.”

A partir dai, só alegria. A Google abriu a empresa, ofertas publicas, integrou, criou e comprou outros serviços e virou o gigante que conhecemos hoje.

Veja a história completa Aqui.

Google amanhã

Hoje, temos não só uma ferramenta de busca, temos uma ótima caixa de e-mails, um grande acervo de vídeos, imagens e sites conectados com um jornal pessoal (reader), sem contar todos os outros serviços (Docs e o Android).

Nas 2 ultimas semanas vimos o Google+ (vou tratar como G+) se apresentar com o melhor das redes sociais na internet, que muitos (até eu) acreditaram que seria guerra declarada contra o gigante Facebook. A diferença entre o G+ e Facebook está nos serviços, o que apoia minha discussão do futuro da gigante de busca e quebra o conceito de guerra entre as redes sociais. O G+ não é apenas uma rede, como o Facebook, é uma rede extremamente conectada com todos serviços, o que nos leva a discussão “Google amanhã”.

O futuro do Google pode ser resumido em uma palavra: Interação, a interação entre todos os serviços Google em qualquer lugar da web. Essa é a ideia, estar conectado com tudo e todos na web no mesmo lugar, este é o Google de amanhã.

Possibilidades e fatos:

  • Os serviços vão passar por um Rebranding, por exemplo, picasa e blogger passam a ser Google Photos e Google Blogs;
  • Integração e interação melhorada entre Celulares, Tablets e Computadores, principalmente com Android;
  • Agregar novos serviços, compra-los ou desenvolve-los, (Google Shops por exemplo);
  • Sistema operacional Google nas nuvens gratuito;
  • Políticas de privacidade mais flexíveis, deixando o usuário escolher o que os robôs do Google podem acessar;
  • Informação inteligente, acumulando dados de cada usuário e exibindo sites, blogs, fotos, videos, locais e pessoas que ele poderia gostar(menos privacidade, mais informação inteligente).

e você, o que gostaria de ver no Google?

A casa do futuro

Imagine-se controlando sua casa inteira por seu aparelho celular ou tablet. Controlando não apenas sua iluminação e sistema de ar condicionado, mas também a temperatura do chão do banheiro, qual musica tocar no sistema de som da casa e ativar o aspirador de pó a vácuo. Controlar e curtir sua biblioteca de filmes e músicas em qualquer canto da casa, receber informação de temperatura e notícias no espelho do banheiro, encontrar os ingredientes daquela receita e ainda ser alertado quando algo está acabando em sua geladeira. Essa realidade começa a ficar cada vez mais acessível no mercado e promete ainda muito mais.

O vídeo a seguir mostra uma residência integrada ao iPad, da empresa Aloud.

Existem também outras tecnologias sendo desenvolvidas que poderão compor ainda mais essa casa do futuro, é o caso da Daylight Window da Philips. A ajnela responde a gestos mudando de cor e interferindo a passagem de luz com diferentes padrões.

A arquiteta Simone Goltcher na casa cor 2008 decorou o ambiente da cozinha, onde idealizou uma cozinha prática com controle de voz, confira o vídeo.

Vamos esperar que isso se torne cada vez mais acessível, afinal um controle remoto que comande a casa inteira parece um sonho.

Computador e Mente, uma conexão

Você já imaginou poder navegar no computador apenas pensando? Sem teclado nem mouse, apenas pensamentos. Pois bem, algumas companhias já estão tentando desvendar nosso cérebro para encontrar esta conexão com as maquinas, intitulado por BCI (brain computer interface).

Olhando bem para os experimentos BCI, parece que estão muito longe de alcançar uma integração completa, mas os resultados já agradam. Abaixo segue um vídeo que demonstra o produto da empresa Emotiv. *caso queira ver a coisa funcionando de vez, pule para 4:32 no vídeo.

É realmente muito interessante ver tal avanço, mas ainda muito cedo para falar do assunto. Como a apresentadora fala, existem muitos padrões cerebrais para serem identificados e varia de pessoa para pessoa, como uma digital, mesmo em gêmeos idênticos.

Ferramenta da empresa Emotiv, que capta as ondas cerebrais.

Um avanço, com certeza! Em breve, essa tecnologia pode trazer para pessoas com dificuldades motoras a devida interação homem-computador, representando uma acessibilidade formidável. Olhando para um futuro mais distante, podemos imaginar infinitas possibilidade que tal ferramenta pode trazer, não apenas para um computador, mas para a tecnologia como um todo. Imprimir uma idéia na tela do computador, transformar sentimentos em cores, dirigir um carro… realmente, parece algo um pouco exagerado por hora, essa tecnologia promete.

Obs: O único problema é esse capacete, mas controlar o computador sem ele parece algo exigente por demais.